A diabetes estava até agora dividida em dois tipos: o tipo 1, que surge maioritariamente na infância, e a tipo 2, mais comum e geralmente diagnosticada na idade adulta. Esta última é causada por um desequilíbrio no metabolismo da insulina.

Agora, um grupo de investigadores da Universidade de Lund, na Suécia, defende que a diabetes de tipo 2 tem várias formas e propõe uma nova classificação da doença.

Estes são os cinco tipos de diabetes propostos

- Grupo 1 - Diabetes autoimune: a antiga diabetes tipo 1.

- Grupo 2 - Diabetes com deficiência em insulina: afeta indivíduos jovens, com peso saudável, mas que apresentam dificuldades em produzir insulina. No entanto, a doença não é autoimune. A retinopatia diabética é a mais vulgar deste grupo

- Grupo 3 - Diabetes resistente à insulina: os doentes têm geralmente excesso de peso e produzem insulina, mas o corpo já não reage a essa produção. Este grupo de pacientes desenvolve doenças hepáticas e renais.

 

- Grupo 4 - Diabetes relacionada com a obesidade: atinge pessoas com excesso de peso, mas com um metabolismo aparentemente saudável.

- Grupo 5 - Diabetes relacionada com a idade: surge em doentes com idade avançada.

Os investigadores acreditam que esta nova categoriação pode abrir as portas a novos métodos e esquemas de tratamento. "A diabetes não é esta massa cinzenta a que temos chamado tipo 2 – há categorias da doença que exigem de facto tratamentos diferentes", disse o endocrinologista e autor do estudo Leif Groop.

A diabetes é uma patologia que afeta mais de 420 milhões de pessoas em todo o mundo, cerca de um milhão em Portugal.